quarta-feira, 20 de outubro de 2010


Não sou, nunca fui e não quero ser santa. Me recuso, entretanto, a fazer parte do mal, independente do que mal seja. Vou continuar falando palavrão, me apaixonado e enchendo a casa de corações de papel, maltratando minha mãe às vezes e depois me sentindo escrota e injusta, ainda vou fazer muitos amigos errados,  vou viajar quilômetros por amor aos meus irmãos, aos meus amores. Vou ser assim porque, na verdade, eu já sou tudo isso. Tá tudo errado e tá tudo certo. Tá tudo mudando e tá tudo bem. No final da vida, como eu já disse outras vezes, quero ter um colar de pérolas minhas pra mostrar pros meus netos e, olha só, às vezes eu quero tê-los (os netos), outras não. Daqui há pouco tudo muda, mas eu ainda vou querer estar com você porque, é fato, você me mudou.

Vem cá amor, me chama de “mentirosinha”.

Rani Ghazzaoui

Um comentário:

  1. Vim comunicar que meu blog, http://lenjob.blogspot.com,está atualizado com cinco poemas novos e pedir para que visite e comente nos posts de http://castelodopoeta.blogspot.com, para que ele se torne o canal artístico interativo mais interessante do país. Estamos trabalhando muito pra isso.

    João Lenjob

    Dentro de Mim
    João Lenjob

    Edito a tua vida
    Te invento querida
    Te afastas de mim
    Faço a manutenção
    Com toda questão
    E nem sinto dono de mim
    Sofro com tua dor
    E a tua lágrima sai antes em mim
    (De mim)
    E como feres meu peito
    Crava com jeito um punhal de sentimento
    Ou a falta dele
    Queria um pouco pra mim.

    ResponderExcluir